O consórcio > duvidas frequentes

Dúvidas Frequentes

  • 1. O consórcio cobra taxa de adesão?

    Não, atualmente não existe taxa de adesão. Contudo, quando você entra em um grupo de consórcio, a administradora poderá cobrar, além da primeira mensalidade ou contribuição, antecipação da taxa de administração, que será descontada da taxa de administração total.

  • 2. O que significa bem Objeto do Plano e/ou Serviço?

    É o bem, conjunto de bens ou o serviço que o consorciado pretende adquirir com o crédito. Estes bens e/ou serviços terão seus valores atualizados na forma definida no contrato e/ou na assembleia de constituição do grupo e servirá de base para a fixação do valor das contribuições mensais devidas e também para determinação do crédito quando ocorrer a contemplação da cota.

  • 3. Como são atualizadas as contribuições de consórcio?

    As contribuições apenas serão reajustadas se houver aumento/redução no preço do bem e/ou serviço consorciado. O valor do crédito acompanhará o preço da tabela do bem objeto do contrato e/ou índices, conforme estabelecido no contrato. 

  • 4. O consórcio cobra juros?

    Não. A administradora cobra a taxa de administração, usada para cobrir as despesas da administração do grupo, durante o período de sua vigência. Esta taxa, sempre fixada previamente no Contrato de Participação, é diluída no prazo do grupo e/ou da cota e paga mensalmente. O percentual mensal da taxa de administração é bastante inferior às taxas de juros cobradas pelas financeiras e pelos bancos.

  • 5. É possível efetuar pagamento de contribuições na ordem direta?

    Esta hipótese existe, mas somente se solicitado pelo consorciado e autorizado expressamente pela administradora. O consorciado contemplado, após a aquisição do bem e/ou serviço, poderá fazer a solicitação, porém, o número de antecipações na ordem direta é limitada a até 2 (duas) contribuições. 

  • 6. Como posso antecipar o pagamento das minhas contribuições mensais?

    A antecipação de contribuições pode ser feita na ordem inversa (a contar da última), por pagamento voluntário, com recursos do lance ou eventual sobra do valor do crédito não utilizado. Para pagamento voluntário, o consorciado deverá entrar em contato com a administradora, que emitirá os boletos avulsos.

  • 7. O que ocorre em caso de pagamento em atraso das contribuições?

    Caso o consorciado ainda não tenha sido contemplado, não participará dos sorteios mensais e poderá ser excluído do grupo, se houver o atraso de 2 (duas) contribuições. Caso já tenha sido contemplado, o pagamento das contribuições é obrigatória.

  • 8. O que é saldo devedor?

    É o total de valores que o consorciado ainda não pagou para o grupo e/ou para a administradora e compreende as contribuições não pagas, vencidas e vincendas, as diferenças de contribuições, bem como todos os demais valores devidos e previstos na Proposta de Participação.

  • 9. Posso alterar a data de vencimento das contribuições?

    Não. Inexiste a possibilidade de alteração da data de vencimento, já que é a mesma para todos os consorciados e está vinculada à data da assembleia de contemplação, possibilitando saldo de caixa para a contemplação dos consorciados.

  • 10. Qual a vantagem de aderir ao seguro de vida em grupo?

    Este seguro, se contratado pelo consorciado, quita total ou parcialmente o seu saldo devedor perante o grupo, em caso de falecimento ou invalidez total ou parcial por acidente. Se contratado, o prêmio correspondente é cobrado do consorciado, juntamente com o valor da contribuição mensal.

  • 11. O que é Seguro Quebra de Garantia?

    É o seguro que, quando contratado pelo grupo, garante que a arrecadação do grupo não será prejudicada por eventuais inadimplências de consorciados contemplados. A seguradora paga pelos atrasados, o que permite ao grupo contemplar as cotas normalmente. 

  • 12. O que é o Plano Reduzido?

    Trata-se de uma condição especial que a Ramires Consórcio oferece aos seus clientes. Neste plano o consorciado escolhe um crédito, vinculado a um bem, e paga mensalmente uma parcela correspondente a 70% do valor do bem desejado até a contemplação. Sendo contemplado, por sorteio ou lance, a diferença dos 30% será paga na forma e modalidade estabelecida para o respectivo plano. Consulte link específico sobre este plano no site. 

  • 13. Como são realizadas as assembleias?

    São realizadas na sede da administradora ou na Ramires Consórcio, conforme datas e horários informados previamente pela administradora, por meio do Calendário de Assembleias enviado anualmente ou por meio dos boletos de pagamento enviados mensalmente.

    A administradora contemplará uma cota por sorteio e a quantidade de cotas por lance correspondente ao saldo do grupo na data da assembleia. Será considerado vencedor o lance da cota que ofertou o maior percentual, calculado sobre o valor do crédito e/ou categoria. Para concorrer aos sorteios e poder ofertar lance, o consorciado deverá estar em dia com o pagamento de suas contribuições mensais.

    Para entender melhor a apuração dos lances vencedores, siga o exemplo:

    CONSORCIADO

    VALOR DO LANCE  

    VALOR DO CRÉDITO

    LANCE %

    A

    R$ 4.450,00

    R$ 23.990,00

    18,54%

    B

    R$ 5.860,00

    R$ 23.990,00

    24,42%

    C

    R$ 6.320,00

    R$ 23.990,00

    26,34%

     

    Resultado da apuração do lance:

    Vencedor: consorciado C = 26,34% de lance 

    1º suplente: consorciado B = 24,42% de lance 

    2º suplente: consorciado A = 18,54% de lance 

  • 14. Qual o prazo para ofertar lances?

    Os lances poderão ser oferecidos ANTECIPADAMENTE, pessoalmente, por telefone, e-mail ou fax, até as 9h do dia da realização da assembleia.

  • 15. Fiz uma oferta de lance na última assembleia. Como fico sabendo se minha cota foi contemplada, para eu poder efetuar o pagamento do lance?

    O prazo para pagamento de lance será de 48 horas após o recebimento do comunicado de contemplação, sob pena de cancelamento da contemplação. O consorciado ausente na Assembleia será comunicado pela administradora. Porém, no dia imediatamente seguinte à assembleia é prudente que haja um contato com a administradora (telefone ou e-mail).

  • 16. O que ocorre se eu for contemplado por lance e por sorteio na mesma assembleia?

    Se for contemplado por lance e por sorteio na mesma assembleia, prevalecerá a contemplação por sorteio, desde que haja recursos financeiros suficientes no grupo.

  • 17. Posso quitar um financiamento com o crédito contemplado?

    Sim, a legislação atual permite a quitação total de financiamento com carta de crédito contemplada. Verifique as condições no seu Contrato de Participação ou ligue para a administradora. 

  • 18. É possível comprar cota contemplada?

    A Ramires Consórcio não comercializa cotas já contempladas. Somente por meio do sorteio ou lance é possível obter a contemplação. Pode acontecer de algum cliente contemplado precisar vender sua cota já contemplada. Nesta hipótese, a transferência deverá ser feita na sede e com anuência da administradora, com a presença do comprador e do vendedor.

  • 19. Quanto tempo leva para o consorciado receber e/ou adquirir o bem ou o serviço, após a contemplação?

    A liberação do crédito para a compra do bem e/ou serviço se dará somente após a contemplação da cota, seja por sorteio ou por lance, e desde que aprovado o cadastro do consorciado. Veja a documentação necessária neste site, no link: “documentação e procedimentos”.

  • 20. Quais garantias a administradora pode exigir?

    Inicialmente, a garantia deve recair sobre o bem adquirido. No caso de veículos, este será gravado com o ônus de Alienação Fiduciária, instituída por meio de contrato específico. No caso de serviços, a administradora exigirá o Termo de Confissão de Dívida com pacto adjeto de Aval. Em ambos os casos, poderão ser exigidas garantias complementares, de forma a garantir a satisfação integral do débito para com o grupo.

  • 21. O que é Alienação Fiduciária?

    É a possibilidade de o consorciado trocar o bem adquirido anteriormente com o crédito já alienado fiduciariamente por outro bem, desde que o novo bem seja de valor compatível com o saldo devedor da cota. No entanto, esta substituição somente poderá acontecer se houver prévia autorização da administradora.

  • 22. O que é Substituição de Garantia?

    É a possibilidade de o consorciado trocar o bem adquirido anteriormente com o crédito já alienado fiduciariamente por outro bem, desde que o novo bem seja de valor compatível com o saldo devedor da cota. No entanto, esta substituição somente poderá acontecer se houver prévia autorização da administradora.

  • 23. Posso transferir minha cota de consórcio?

    O consorciado em dia com suas obrigações perante o grupo poderá ceder sua cota a terceiros, mediante expressa anuência da administradora e por meio de procedimentos específicos. Nos casos em que já tenha ocorrido a contemplação da cota e a aquisição do bem, será obrigatória a transferência da propriedade do bem, assim como de suas garantias, perante os órgãos competentes. Antes de formalizar o negócio, consulte a administradora.

  • 24. Posso cancelar o meu plano?

    Sim, se não for contemplado e desde que formalize o seu pedido de cancelamento. O valor pago, após as deduções dos valores relativos à cláusula penal pelo descumprimento do contrato, será devolvido quando ocorrer a contemplação da cota por sorteio na forma prevista no Contrato de Participação. 

  • 25. Depois de cancelada, é possível reativar uma cota?

    Sim, mas para isso é necessário procurar a administradora, que fará o cálculo do saldo devedor, que deverá ser quitado para viabilizar a continuidade da cota. É importante para o grupo que todos permaneçam no grupo até o fim e que adquiram o bem e/ou o serviço contratado.

  • 26. Como faço para receber os valores pagos como fundo de reserva?
    O Fundo de Reserva, quando constituído, é utilizado para cobrir eventual saldo negativo do fundo comum e para pagamento de algumas despesas no decorrer do grupo. Assim, após o encerramento financeiro do grupo, havendo saldo remanescente a ser devolvido para os participantes que contrataram recolher Fundo de Reserva, a administradora encaminhará um comunicado para o endereço de correspondência do consorciado. 
  • 27. Deixei de pagar minhas contribuições e fui excluído do grupo. Quando vou receber o que paguei?

    O consorciado não contemplado que deixar de pagar suas contribuições será excluído do grupo e terá o direito à restituição dos valores pagos ao fundo comum do grupo somente quando for contemplado por sorteio. O valor a ser restituído será calculado com base no percentual amortizado do valor do bem ou serviço vigente na data de sua contemplação por sorteio, descontada a importância referente à cláusula penal pelo descumprimento contratual, calculada na forma como previsto no Contrato de Participação.